terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Nosso Estado é realmente Laico?


Já havia postado anteriormente sobre este assunto em outro Blog, mas agora volto novamente a comentar....
Defendo um Estado Laico, que é o Estado sem religião, ou melhor, que não prega religião alguma, sendo que cada cidadão deve saber escolher o que é melhor para si.
Estou convicto de que durante muitos períodos da História as Religiões só enlearam o desenvolvimento tecnológico e científico, e com certeza estaríamos muito melhor sem a maioria delas.
Em nosso país (Brasil), a constituição prevê a liberdade de religião, sendo que Igreja e Estado estão oficialmente separados, mesmo que a legislação preveja que fica proibido qualquer tipo de discriminação religiosa, ainda assim a Igreja Católica Apostólica Romana recebe um tratamento diferenciado.
Partindo dessa premissa aos quais muitos defendem que o Estado deveria seguir a princípios ordenados pelo Cristianismo, principalmente o da Igreja Católica, ocorreria que, se ensinássemos princípios cristãos, por exemplo, aos alunos das escolas públicas, ou mesmo se a Gestão Pública e o Congresso estivessem orientados por princípios cristãos estaríamos indo contra a concepção de mundo de muitas famílias que não aderiram ao Cristianismo. No Brasil, além de cristãos, temos muitos que seguem ao Muçulmanismo, Budismo, Judaísmo também há os Gnósticos, Agnósticos, Ateus, Teístas, Deístas entre outros. Também devemos considerar as diversas correntes espíritas.
Se quiserem se aprofundar no assunto leiam em:
http://crabastosbrasil.blogspot.com/2010/09/nosso-estado-e-realmente-laico.html?spref=tw

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

CABRA MARCADO PARA MORRER

Filme documentário, Cabra Marcado para Morrer foi dirigido por Eduardo Coutinho inicialmente em fevereiro1964, sendo obrigado a interromper as filmagens devido ao golpe militar de 31 de março, quando as forças militares cercam a locação no engenho da Galiléia. Dezessete anos depois em 1984 retoma o projeto, seu lançamento foi no ano seguinte em 1985.

Conta história das Ligas Camponesas de Galiléia e de Sapé, além da vida de João Pedro Teixeira que era um líder camponês da Paraíba assassinado a mando de latifundiários de Pernambuco em 1962.

Através de depoimento da viúva Elizabeth Teixeira, de seus filhos e de camponeses que presenciaram a história, coletou informações para o documentário. O tema principal do filme passa a ser a trajetória de cada um dos personagens que, por meio de lembranças e imagens do passado, evocam o drama de uma família de camponeses durante os longos anos do regime militar.


TÍTULO DO FILME: CABRA MARCADO PARA MORRER (Brasil, 1984) DIREÇÃO: Eduardo Coutinho

ELENCO: Elisabeth Teixeira e família, João Virgínio da Silva e os habitantes de Galiléia (Pernambuco). Narração de Ferreira Gullar, Tite Lemos e Eduardo Coutinho. 120 min., Globo Vídeo.


Gênero: Documentário, Ano de Lançamento: 1985, País de Origem: Brasil, Idioma do Áudio: Português do Brasil,


Para saber mais leia em:


Nota de Agradecimento: Agradeço a Ben-Perrusi Martins, que me alertou sobre o documentário.
Para conhecer melhor Ben-Perrusi entrem em seu sítio o link é: http://www.martinsbenperrusi.com/crbst_5.html

domingo, 1 de janeiro de 2012

208 ANOS DA INDEPENDÊNCIA DO HAITI


Informação baseada na Postagem que vi na pág do Facebook intitulada PROGRAMA DE REFLEXÕES E DEBATES PARA A CONSCIÊNCIA NEGRA – PRDCN (Comunidade):

Hoje, além do primeiro dia de um novo ano, todos os afrodescendentes estão comemorando os 208 anos em que a primeira nação negra nascia independente, libertando-se dos domínios senhorias da corte francesa - o Haiti. Enquanto o Brasil ainda vivia a condição de vice-reinado colonial mantendo um regime econômico de base escravocrata, nascia nas Américas a única nação cuja independência foi obtida como parte de uma rebelião de escravos bem-sucedida! Salve 2012, salve a independência do Haiti!

Abaixo fonte:
O meio milhão de escravos negros, que labutavam nas plantagens e nos engenhos, era dominado por trinta mil brancos, incluindo os proprietários e seus auxiliares (feitores, técnicos, vigilantes etc.). Além dos negros e brancos, havia um segmento de poucos milhares de mulatos, já livres, mas submetidos a extorsões e agressões dos brancos escravocratas.

Abaixo fonte Wikipédia em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Haiti
Após uma revolta de escravos, em 1794, o Haiti tornou-se o primeiro país do mundo a abolir a escravidão. Nesse mesmo ano, a França passou a dominar toda a ilha. Em 1801, o ex-escravo Toussaint Louverture tornou-se governador-geral, mas, logo depois, foi deposto e morto pelos franceses. O líder Jean Jacques Dessalines organizou o exército e derrotou os franceses em 1803. No ano seguinte, foi declarada a independência (o segundo país a se tornar independente nas Américas) e Dessalines proclamou-se imperador.
Como forma de retaliação, em 1804, os escravistas europeus e estadunidenses mantiveram o Haiti sob bloqueio comercial por 60 anos.