terça-feira, 12 de junho de 2012

Rabelo: “Estávamos certos na defesa intransigente de Orlando” - Portal Vermelho

 Renato Rabelo12 DE JUNHO DE 2012 - 19H22 



Em entrevista exclusiva ao Vermelho, o presidente do PCdoB, Renato Rabelo, comentou o arquivamento do processo contra Orlando Silva pela Comissão de Ética Pública da Presidência da República: “Arquivar o processo por absoluta falta de provas mostra que estávamos corretos na defesa intransigente de nosso companheiro, assim como da sua excelente gestão à frente do Ministério do Esporte”.

Renato Rabelo e Orlando Silva
Renato Rabelo e Orlando Silva
Rabelo ressaltou também que as denúncias não visavam apenas atingir o ministro: “Nunca tivemos dúvidas de que os ataques eram direcionados contra o nosso partido e contra as conquistas que o Brasil obteve com o PCdoB no Ministério do Esporte”, garante.

O clima atual é de comemoração, mas a conquista judicial não é o bastante para o líder, que enfatiza: “Vamos continuar na luta, com a certeza de que a verdade vai se revelando”.

Nesta manhã de terça-feira (12 de junho), quando a notícia do arquivamento do processo foi praticamente ignorada pelos jornais que plantaram e alardearam escandalosamente as denúncias contra Orlando, Renato Rabelo postou um texto seu no seu blog que denuncia o oportunismo e maucaratismo da grande imprensa, ainda impune apesar de tantos disparates. Leia, a seguir, na íntegra:

Comissão de Ética Pública arquiva processo contra Orlando Silva 

"Ontem à noite (11 de junho) a Comissão de Ética Pública da Presidência da República arquivou o processo contra o ex-ministro Orlando Silva, "por absoluta falta de provas".
Hoje pela manhã, apenas algumas parcas linhas nos jornalões da grande imprensa.

Nenhuma palavra sobre as acusações levianas contra o ex-ministro do Esporte e nosso partido. Nenhuma palavra sobre as acusações torpes lançadas pela Veja.
Isso mostra que agora que a verdade vem à tona, não existia nenhum motivo para que elas fossem feitas a não ser o desejo desesperado de atingir o PCdoB e uma grande liderança que despontou e que vem crescendo.

O tempo mais uma vez mostrou a correção de nossa política e de nosso partido. Para eles, um Brasil justo, desenvolvido e com crescimento como nós estamos ajudando a construir é inaceitável. Por isso lutamos por um novo projeto nacional de desenvolvimento.
Vamos mostrar que para o povo brasileiro, inaceitável é a miséria, a desigualdade e a injustiça".