segunda-feira, 26 de março de 2012

PCdoB x PCB AFINAL QUAL DELES FAZ 90 ANOS


PRÓLOGO

Então partindo da mesma lógica afirmativa do Partido Comunista Brasileiro perante o Partido Comunista do Brasil deveria ser “em vez de celebrar os reais 50 anos que têm, mais uma vez professam o oportunismo de seu DNA e não admitem como nós os 20 anos que temos”.

A PROPOSTA DE CONCILIAÇÃO

Um dia PCdoB e PCB esquecerão as desavenças? Então que os dois tenham (e comemorem) os seus 90 anos, pois cada um dos quais ficou com uma parte do antigo Partido Comunista do Brasil (PCB), formado oficialmente em 25 de março de 1922.

OU A INCOMPATIBILIDADE DOS FATOS

O Partido Comunista Brasileiro alega em sua defesa que:

Em 1962, quando era ministro de Jango, Darcy Ribeiro, durante um congresso do Partido Comunista do Brasil, fundado em 1922, sugeriu que este passasse a se chamar Partido Comunista Brasileiro. Darcy alegou que "do Brasil" dava margem a pensarem que se tratava do braço de alguma organização estrangeira e não de um partido político legitimamente nacional. Votada a proposta de Darcy, a maioria acolheu a mudança e o dito Partidão passou a usar a sigla PCB em vez da até então PCdoB, chamando-se a partir daí Partido Comunista Brasileiro...

Aproveitando-se disso, a minoria perdedora abandonou o Partidão e fundou um novo partido comunista, com o mesmo nome do antigo Partido Comunista "do Brasil". Como vemos, não foi uma dissidência por questão política, mas por questão semântica. Melhor explicando: o atual PCdoB nasceu, em 1962, de um oportunismo semântico...

Daí que seus fundadores erram na conta quando, em vez de celebrar os reais 50 anos que têm, mais uma vez professam o oportunismo de seu DNA e comemoram, como se deles, os 90 anos daquele partido comunista que eles abandonaram...


Por quase que uma incrível coincidência o Partido Popular Socialista (PPS) tem uma alegação quase que análaga ao do PCB em sua tese diz:

A fundação do Partido Popular Socialista (PPS), anteriormente chamado de Partido Comunista Brasileiro (PCB), ocorreu em março de 1922, devido à formação do proletariado e do desenvolvimento de suas lutas no Brasil, iniciadas na segunda metade do século XIX.
A fundação do Partido Popular Socialista (PPS), anteriormente chamado de Partido Comunista Brasileiro (PCB), ocorreu em 1992. Seus principais aspectos programáticos são a "radicalidade democrática", uma nova definição do socialismo, pautado no humanismo e no internacionalismo, o que o classifica para alguns como partido defensor da socialdemocracia.
Ressalte-se ainda que lideranças de outros partidos e mesmo sem partido aproximam-se do PCB, identificando-se com sua política. É assim que a nova direção pecebista, com amplo respaldo das direções estaduais, decide convocar o Congresso para janeiro de 1992, em São Paulo, dando sequência às profundas mudanças iniciadas, alterando o nome e a sigla de Partido Comunista Brasileiro (PCB) para Partido Popular Socialista (PPS).

Se seguir a lógica adotada pelo PCB de que "a maioria acolheu a mudança e o Partidão passou a usar a sigla PCB em vez da até então PCdoB, chamando-se a partir daí Partido Comunista Brasileiro”, pela mesma lógica podemos concluir que a maioria acolheu a mudança e passou a usar a sigla PPS.
Então partindo desta lógica há afirmativa do Partido Comunista Brasileiro perante o Partido Comunista do Brasil deveria ser “em vez de celebrar os reais 50 anos que têm, mais uma vez professam o oportunismo de seu DNA e não admitem como nós os 20 anos que temos”.


Arquivo do blog